PT | EN

 Exposição Documental

Heritage and GIS

When past and future meet in Arquitecture teaching

Trabalho colaborativo do Mestrado Integrado em Arquitectura (Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura da UBI), com o apoio da Câmara Municipal da Covilhã

 

De 27 de setembro a 3 de novembro de 2019 | Real Fábrica de Panos

 

A exposição HERITAGE AND GIS | When past and future meet in Architecture teaching apresenta resultados da colaboração interdisciplinar desenvolvida no âmbito das Unidades Curriculares do Mestrado Integrado em Arquitectura da Universidade da Beira Interior (Covilhã, Portugal): “Sistemas de Informação Geográfica (SIG)” e “História da Arquitectura Portuguesa II”. Desta forma são apresentadas reflexões de cariz patrimonial, trabalhadas com recurso aos SIG, patentes nos trabalhos desenvolvidos pelos alunos.

Pretende-se que esta exposição seja um elemento impulsionador de atividades de lazer, tendo a cidade da Covilhã como objecto de estudo e descoberta focada na Arte pública, Património arquitectónico religioso e Património azulejar. Por outro lado, pretende-se estimular e desenvolver nos estudantes locais, nacionais e internacionais, uma visão de conjunto patrimonial, assim como possibilitar a descoberta do significado e da significância patrimoniais no seio da Covilhã. Esta visão e descoberta é alcançada através da história, do tempo e do espaço, mas também através do repto lançado para replicar percursos e análises, patentes na exposição em tempo real, dentro da cidade.

Ana M. T. Martins, Bertha Santos, Jorge Gonçalves e Pedro G. Almeida (2019)

Ver Cartaz

Datas
De 27 de setembro a 3 de novembro de 2019

Horário
De terça a domingo, das 9h30-12h00 e das 14h30-18h00

Local
Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior
Núcleo da Real Fábrica de Panos | Galeria (Corredor das Fornalhas II)
Rua Marquês d'Ávila e Bolama, 6201-001 Covilhã -- Portugal
Telefone: + 351 275 24141/410 | E-mail: muslan@ubi.pt | www.facebook.com/museu.delanificios

Acesso
Entrada livre e gratuita


 Exposição Documental

Otros verbos, nuevas lecturas: Valle-Inclán traducido [1906-1936]

 

De 18 de setembro a 4 de outubro de 2019 | Real Fábrica de Panos

 

O Departamento de Letras, em associação com o Conselho da Cultura Galega, organiza a exposição Otros verbos, nuevas lecturas: Valle-Inclán traducido [1906-1936].

A exposição evoca o trabalho de Ramón María del Valle-Inclán, figura chave da geração de 98 do século XIX, juntamente com Miguel de Unamuno. Foi um importante escritor do modernismo espanhol preconizador do "esperpento" (estilo literário espanhol marcado pela descrição grosseira e desencantada de personagens e situações), muito ligado à cultura e literatura portuguesa. Valle-Inclán foi o primeiro tradutor da obra de Eça de Queirós para espanhol.

Nas palavras do Consello da Cultura Galega:

"Entre los objetivos de esta muestra está, en primer lugar, ofrecer una síntesis de la trayectoria del escritor, divulgando su relación con el galequismo y las múltiples vías de intervención que utilizó en la política, en la cultura y en la sociedad de su tiempo; en segundo, recuperar para Galicia una imagen del escritor poco conocida, la más internacional, derivada tanto del interés de sus coetáneos por su obra como de su proceso de intervención en la difusión de esta, principalmente a través de los viajes al extranjero y de los contactos con intelectuales de muy diversos orígenes; finalmente, se pretende evocar también algunas de las imágenes, sonidos, impresiones y emociones que la obra de Valle-Inclán generó internacionalmente, no sólo entre los críticos e investigadores sino también entre sus lectores, en todas aquellas lenguas en que él mismo llegó a ver su obra traducida.

Esta muestra se presenta, así, como la primera y fructífera colaboración entre el Consello da Cultura Galega y la Cátedra Valle-Inclán de la Universidade de Santiago de Compostela, conscientes ambas instituciones tanto del valioso legado que constituye el pensamiento y obra de Valle-Inclán como de la necessidad de revisar y recuperar una figura de alto poder simbólico para el fortalecimiento de nuestra historia."

Ver Cartaz

Datas
De 18 de setembro a 4 de outubro de 2019

Horário
De terça a domingo, das 9h30-12h00 e das 14h30-18h00

Local
Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior
Núcleo da Real Fábrica de Panos | Galeria (Corredor das Fornalhas II)
Rua Marquês d'Ávila e Bolama, 6201-001 Covilhã -- Portugal
Telefone: + 351 275 24141/410 | E-mail: muslan@ubi.pt | www.facebook.com/museu.delanificios

Condições de Ingresso
Entrada livre e gratuita


 Exposição de Pintura de Mia Costa

Em Terras de África

 

De 14 de setembro a 3 de novembro de 2019 | Real Fábrica Veiga (Galeria)

 

Entre 14 de setembro e 3 de novembro, na Galeria da Real Fábrica Veiga do Museu de Lanifícios da UBI, vai estar patente ao público a exposição de pintura Em Terras de África, de Mia Costa, cuja sessão de inauguração decorrerá no próximo dia 14 de setembro, pelas 17h00, com a presença da artista.

Mia Costa é natural de Oliveira de Azeméis e reside atualmente na Covilhã.

Viveu durante vinte e dois anos em África, mais precisamente em Moçambique e em África do Sul, países que a marcaram de uma forma inesquecível. As pessoas e os lugares que conheceu manifestam-se nos cerca de trinta retratos de pessoas, animais e paisagens, em tela e em porcelana, bem como nas cores utilizadas, numa palete de tons em que abundam os castanhos, os alaranjados, os vermelhos e os amarelos que nos remetem de imediato para a canícula africana.

Para além destas vivências significantes para o seu crescimento pessoal, desde que se recorda, Mia Costa sempre manifestou um grande interesse pela pintura, muito estimulada pela mãe e, a partir dos nove anos, pela sua primeira professora de pintura.

Participou em várias exposições coletivas e individuais e em competições nacionais e internacionais de pintura em tela e em porcelana. Faz assessoria artística com a artista plástica Tania Lopes e presta formação artística no Atelier de Artes “O Baú”, na Covilhã.

O acesso à exposição é livre, gratuito e para todas as idades, e pode ser visitada de terça a domingo, das 9h30 às 12h e das 14h30 às 18h.

Ver Cartaz e E_Convite

 

Datas
De 14 de setembro a 3 de novembro de 2019

Horário
De terça a domingo, das 9h30-12h00 e 14h30-18h00

Local e Contactos
Museu de Lanifícios da UBI / Núcleo da Real Fábrica Veiga
Calçada do Biribau, s/n (ao Parque da Goldra), 6201-001 Covilhã -- Portugal
GPS: 40º16'37''N 7º30'29''W
Tel.: + 351 275241411 / 410 | E-mail:
muslan@ubi.pt | www.facebook.com/museu.delanificios


  Exposição de Fotografia

Rota da Seda

entre o Oriente e a Europa

José Luís Santos Professor de História, Fotógrafo e Viajante

com o apoio do Departamento de Letras da UBI

 

30 de maio a 8 de Setembro de 2019 | Real Fábrica Veiga (Galeria)

Inauguração: 30 de maio (18h)

 

Entre 30 de maio e 8 de setembro, na Galeria da Real Fábrica Veiga, vai estar patente ao público a exposição de fotografia Rota da Seda_entre o Oriente e a Europa, de José Luís Santos, professor de História, fotógrafo e, como se descreve, viajante, que registou, em fotografia, alguns dos locais do comércio da seda desta rota milenar, enquanto pontos cruciais de interseção de povos, de culturas e de civilizações.

A sessão de inauguração decorrerá no dia 30 de maio, pelas 18h00, conta com a presença do autor e a participação é livre para todos os interessados neste tema da história mundial e nesta forma de expressão artística.

O acesso áà exposição é livre, gratuito e para todas as idades, e pode ser visitada de terça a domingo, das 9h30 às 12h e das 14h30 às 18h.

 

Sinopse da exposição

"A Rota da Seda desdobrava-se num conjunto de percursos que uniam o Extremo Oriente ao mar Mediterrâneo, atravessando a maior parte do mundo atéaíconhecido para vender este e outros produtos aos comerciantes europeus. Desde o séc. I a.C. que várias caravanas percorriam terras inóspitas e desconhecidas numa distância superior a 8000 quilómetros, estabelecendo trocas comerciais e também culturais entre dois mundos tão distantes como desconhecidos um do outro. Esse foi o cerne do meu interesse por este tema.

Este projeto fotográfico foi ganhando corpo numa série de viagens realizadas ao longo de treze anos, partindo de Veneza, terra natal de Marco Polo, continuando por Istambul, cidade milenar que se estende por dois continentes, até chegar ao eixo de ligação comercial e civilizacional entre o Mundo Ocidental e o misterioso Oriente. Falo do que hoje é o Líbano, Israel e Palestina, Jordânia e também a Síria, um país que já não existe como o vivi e fotografei. Depois da minha experiência no Irão, segui pela Ásia Central, pelos territórios do Uzbequistão e Quirguistão, até chegar ao destino final, a China.

Não parti em busca do que resta do passado da Rota da Seda, mas das vidas de quem hoje aí habita, do seu dia-a-dia, cultura, dos seus sonhos, ou a visão que têm do Ocidente.

Esta exposição é, assim, um registo da condição humana ao longo de milhares de quilómetros que foram ponto de encontro de diferentes povos e culturas, em contraste com o mundo contemporâneo, em que a dificuldade do conhecimento e aceitação do outro é cada vez maior."

José Luís Santos, 2019  
joseluissantos53@hotmail.com 

Nota biográfica

Natural da Lousã, nascido em 1980, José Luís Santos é professor de História e fotógrafo. Inicia em 2000 a sua colaboração no jornal “Trevim”, quinzenário de informação local, ano em que vence o primeiro prémio e uma Menção Honrosa num concurso de fotografia. Com o dinheiro do prémio, parte pouco depois para a Europa num InterRail.

Em 2002, inicia uma nova fase da sua vida ao partir para Siena, em Itália, onde fica a viver um ano ao abrigo do programa universitário Erasmus. Nos anos seguintes, viajará com as suas câmaras por toda a Europa e Médio Oriente (Turquia, Jordânia, Síria e Egipto). No outono de 2007, parte para os Açores para aí lecionar. Aproveitará para “dar um pulo” aos Estados Unidos e, em 2009, ruma a Cuba para obter uma opinião pessoal sobre a ilha de Fidel. No ano seguinte, a Rússia será o destino escolhido. Percorreu a China em 2011 e, no ano seguinte, fascinou-se com o Irão. Apanha um barco para o Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e passa ainda por Omã para molhar os pés no oceano Índico.

Em 2013 parte para a descoberta do Cáucaso, percorrendo a Geórgia, Arménia e Azerbaijão, além das autoproclamadas repúblicas independentes da Abecázia e do enclave de Nagorno Karabakh. Em 2014 regista o Líbano, Jordânia e Israel, território muito sensível e em eterna disputa. No ano seguinte, orientou a sua viagem para a Ásia central: Quirguistão e Uzbequistão. Nestes últimos anos, percorreu a Tailândia, Camboja e Índia, regressando também à Geórgia, China e ao Quirguistão.

É, atualmente, líder de viagem da «Fotoadrenalina», um projecto fotográfico que promove experiências por todo o mundo.

Ver Cartaz e E_convite

Datas
De 30 de maio a 8 de setembro de 2019

Horário
De terça a domingo, das 9h30-12h00 e 14h30-18h00

Local
Museu de Lanifícios da UBI / Núcleo da Real Fábrica Veiga
Calçada do Biribau, s/n (ao Parque da Goldra), 6201-001 Covilhã -- Portugal
GPS: 40º16'37''N 7º30'29'' W

Contactos
Telefone: + 351 275241411 / 410 | E-mail: muslan@ubi.pt


 

Simpósio Internacional de Arte Contemporânea Cidade da Guarda (SIAC 4 ) | Extensão da Covilhã

Visualidades Polimorfas

Exposição de Pintura da Coleção de Arte do Museu da Guarda / CMG

 

Entre 8 e 30 de junho, no Museu de Lanifícios da UBI / Real Fábrica Veiga, vai estar patente ao público a exposição de pintura Visualidades Polimorfas que apresenta uma seleção de obras da coleção do Museu da Guarda / CMG.

A mostra integra-se no programa cultural e artístico estabelecido no âmbito da quarta edição do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea Cidade da Guarda / Extensão Covilhã, que se encontra a decorrer entre os dias 2 e 16 de junho.

São apresentadas obras de arte de técnicas variadas de Eurico Gonçalves (1991 e 2000), João Cutileiro (2014), Júlio Cunha (2005), Júlio Pomar (2013 e 2015), Maria Lino (1991), Mário Rita (2002), Pires Vieira (2015) e Vítor Pomar (2011).

A sessão de inauguração decorre no dia 8 de junho, pelas 15h30, e conta com a presença dos Vereadores da Cultura das autarquias da Covilhã, Professora Doutora Regina Gouveia, e da Guarda, Dr. Victor Amaral.

Saiba + em: https://pt-pt.facebook.com/artecontemporaneaguarda/ e https://www.facebook.com/MunicipiodaGuarda/videos/spot-siac4-guarda-2019/382282082397549/

Ver Cartaz

Datas
De 8 a 30 de junho de 2019

Horário
De terça a domingo, das 9h30-12h00 e 14h30-18h00

Local
Museu de Lanifícios da UBI / Núcleo da Real Fábrica Veiga
Calçada do Biribau, s/n (ao Parque da Goldra), 6201-001 Covilhã -- Portugal
GPS: 40º16'37''N 7º30'29'' W

Contactos
Telefone: + 351 275241411 / 410 | E-mail: muslan@ubi.pt


Projetos para um Núcleo de Exploração de Plantas Tintureiras

O Museu Dentro do Museu

Trabalhos académicos da Unidade Curricular “Projeto II” do Mestrado Integrado em Arquitetura da UBI

 

De 6 a 19 Junho de 2019 | Auditório do Núcleo da Real Fábrica Veiga

19 JUN (10h00) | Visita-percurso com professores e alunos da UC (com início na Parada)

 

Os trabalhos expostos resultam do desenvolvimento de um exercício em contexto académico na Unidade Curricular (UC) “Projeto II” do Mestrado Integrado em Arquitetura da UBI. O exercício foi desenvolvido em parceria com o Museu de Lanifícios da UBI, perante o desafio inicial de pensar a articulação entre dois dos seus núcleos: a Real Fábrica de Panos e a Real Fábrica Veiga.

Em termos programáticos, o trabalho incluía as seguintes vertentes:

  1. espaços exteriores para plantas tintureiras;
  2. espaço de apoio à preparação e realização de atividades experimentais de tingimento de têxteis, com râmolas de sol para secagem de tecidos;
  3. alojamento para 10 participantes nos workshops;
  4. espaço de lazer para picnic e permanência de grupos entre as visitas;
  5. percurso(s) de ligação/acessibilidade entre os dois núcleos do Museu de Lanifícios.

O processo de trabalho teve a duração de dois meses e foi realizado por equipas de dois estudantes, a partir da avaliação das problemáticas inerentes ao programa e às especificidades do lugar. À semelhança de experiências já realizadas em anos anteriores, considerou-se oportuno trabalhar um caso de estudo real, que pudesse ser um contributo académico para soluções arquitetónicas a operar e através da interação com o Museu de Lanifícios, por vocação um espaço de convergência cultural entre a cidade e a academia.


Ver Cartaz

Datas
De 6 a 19 de junho de 2019

Horário
De terça a domingo, das 9h30-12h00 e 14h30-18h00

Local
Museu de Lanifícios da UBI / Auditório do Núcleo da Real Fábrica Veiga
Calçada do Biribau, s/n (ao Parque da Goldra), 6201-001 Covilhã -- Portugal
GPS: 40º16'37''N 7º30'29'' W

Contactos
Telefone: + 351 275241411 / 410 | E-mail: muslan@ubi.pt


 

Exposição de Trabalhos em Desenho Digital

AlienMedia 2019

Alunos das licenciaturas de Design Multimedia e de Moda da UBI

 

22 de maio a 22 de junho de 2019 | Real Fábrica de Panos (Corredor das Fornalhas)

 

Exposição de trabalhos em desenho digital desenvolvidos pelos alunos das licenciaturas de design multimédia e de moda da UBI em várias unidades curriculares: desenho, laboratório multimédia, desenho digital e infografia.

Os temas abordados são variados: desde informação tecnológica explanada através de infografias, passando pela expressão plástica de exercícios fotográficos, vídeos documentários sobre a natureza, até ao concept art e modelação 3D para uma narrativa de game design e animação 3D.

Ver Cartaz

Datas
De 22 de maio a 22 de junho de 2019

Horário
De terça a domingo, das 9h30-12h00 e 14h30-18h00

Local
Museu de Lanifícios da UBI / Núcleo da Real Fábrica de Panos
Rua Marquês d'Ávila e Bolama, 6201-001 Covilhã -- Portugal
GPS: 40º16'37''N 7º30'29'' W

Contactos
Telefone: + 351 275241411 / 410 | E-mail: muslan@ubi.pt


Exposição de esculturas têxteis

Sana Vinculum
ou o vínculo que soa, o vínculo que preenche o ar em volta

Ana Rita de Albuquerque (AKA VOLUMEAtelier)

 

De 14 de fevereiro a 28 de abril de 2019 | Real Fábrica Veiga (Galeria)

 

No próximo dia 14 de fevereiro (quinta-feira), pelas 17h00, na Galeria da Real Fábrica Veiga do Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior, irá decorrer a sessão de inauguração da exposição temporária "Sana Vinculum ou o vínculo que soa, o vínculo que preenche o ar em volta", de Ana Rita de Albuquerque, artista têxtil, natural da Covilhã, especialista em fibras e Maker, e detentora da marca AKA VOLUMEAtelier.

Com a lã, como material de escultura contemporânea, expressiva sensorial e interativa, esta é uma exposição de vínculos criados pelas fibras e pelos humanos que as tocam e se deixam tocar, esculturas têxteis envolventes para sentir.

Quid pro Quo #sanavinculum

Na conjunto desta mostra têxtil, salienta-se a peça LOVEisLOUD que se baseia na partilha, no toque e na experiência, pelo que se apela os visitantes de partilharem a sua experiência pessoal na interação com esta peça através de um pequeno vídeo pelas redes sociais com o #sanavinculum ou para o email volumeatelier@gmail.com. No final da exposição será realizado o sorteio de uma peça de autor da VOLUME entre os aderentes desta iniciativa.

 

Sobre VOLUMEAtelier

Ana Rita de Albuquerque é natural da Covilhã, e artista Têxtil especialista em fibras e Maker.

A VOLUME Atelier é uma identidade criativa que tem permitido explorar e cruzar diversas áreas criativas, como a feltragem, fiação, costura, estampagem, fotografia alternativa, computação física e fabricação digital, para dar corpo a um trabalho multidisciplinar. Tem um percurso criativo iniciado há vários anos com a Feltragem, através da qual tem trilhado um caminho de contínua aprendizagem técnica e artística.

Com uma linguagem artística muito própria que procura a interação e as ligações que exploram e iluminam a condição humana, complexa e densa. Matéria e Material.

Saiba + em VOLUMEAtelier

Ver Cartaz e e_convite

Datas
De 14 de fevereiro a 28 de abril de 2019 | De terça-feira a domingo, das 9h30-12h00 e das 14h30-18h00

Local
Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior
Núcleo da Real Fábrica Veiga (Galeria de Exposições)
Calçada do Biribau, s/n (ao Parque da Goldra), 6201-001 Covilhã
GPS: 40º 16' 37" N 7º 30' 29" W  

Acesso
Entrada livre e gratuita


Exposição de Fotografia Documental

Paisagens rurais: interioridades

Diana Guerra e Glaucia Benites
Alunas do Mestrado em "Estudos de Cultura" da UBI, com o apoio do Museu de Lanifícios da UBI

 

18 de abril a 19 de maio de 2019 | Real Fábrica de Panos (Galeria)

 

A celebração do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios realiza-se no dia 18 de abril, e, neste âmbito, pelas 15h00, na Galeria da Real Fábrica de Panos, será inaugurada a exposição de fotografia documental de Diana Guerra e Glaucia Benites com o título "Paisagens rurais: interioridades", organizada no âmbito da unidade curricular Oficinal II integrada no Mestrado em "Estudos de Cultura" da UBI, com a orientação de Gabriel Magalhães e o apoio do Museu de Lanifícios da UBI.

Trata-se de um mostra com muitas fotografias documentais de pastores/cabreiros e das paisagens envolventes, acompanhadas de relatos e de sons da “interioridade”, apresentam-se outras vivências do quotidiano rural do interior, bem distante da vida urbana em que vive a maior parte da população portuguesa.

A exposição está patente ao público até 19 de maio e a entrada é livre e gratuita, de terça a domingo, das 9h30 às 12h00 e das 14h30 às 18h00.

Ver Cartaz

Datas
De 18 de abril a 19 de maio de 2019

Horário
De terça a domingo, das 9h30-12h00 e 14h30-18h00

Local
Museu de Lanifícios da UBI / Núcleo da Real Fábrica de Panos
Rua Marquês d'Ávila e Bolama, 6201-001 Covilhã -- Portugal
GPS: 40º16'37''N 7º30'29'' W

Contactos
Telefone: + 351 275241411 / 410 | E-mail: muslan@ubi.pt


Exposição

DESIGN MODA 3.0 | Make Fashion Great Again

Departamento de Ciência e Tecnologia Têxteis da Universidade da Beira Interior

 

De 13 de março a 14 de abril de 2019 | Real Fábrica de Panos

 

A terceira edição da exposição DESIGN MODA 3.0 regressa em 2019, com o tema Make Fashion Great Again.

A mostra resulta de uma seleção dos trabalhos desenvolvidos pelos estudantes da Licenciatura em Design de Moda, nas Unidades Curriculares de “Têxteis Criativos”, “Design de Sportswear” e “Modelagem e Confeção III”.

Esta nova edição é uma vez mais organizada pelo Departamento de Ciência e Tecnologia Têxteis da Universidade da Beira Interior em parceria com o Museu de Lanifícios.

A exposição será inaugurada no dia 13 de Março de 2019, às 16h00, na Galeria da Real Fábrica de Panos (Pólo I), com uma sessão onde estarão presentes os docentes responsáveis pelas unidades curriculares e os estudantes que produziram os trabalhos. 

As peças serão exibidas na Galeria da Real Fábrica de Panos até ao dia 14 de Abril de 2019.

Ver Cartaz

Local
Museu de Lanifícios da UBI / Núcleo da Real Fábrica de Panos (Galeria)
Rua Marquês d'Ávila e Bolama, 6201-001 Covilhã -- Portugal

Tel. - + 351 275241411 / E-mail: muslan@ubi.pt
GPS: 40º 16' 37" N 7º 30' 29" W  

Datas | Horário
De 13 de março a 14 de abril de 2019 | De terça a domingo, das 9h30-12h00 às 14h30-18h00

Acesso
Entrada livre e gratuita


Design Digital Systems

Mestrado em Design Multimédia
Faculdade de Artes e Letras da UBI
 

De 23 de janeiro a 10 de março
na Real Fábrica de Panos (Galeria no Corredor das Fornalhas II)

 

A partir de 23 de janeiro, pelas 17h00, apresenta-se na Real Fábrica de Panos a exposição Design Systems/Design de Sistemas Digitais  constituída pelos trabalhos gráficos decorrentes dos projetos desenvolvidos pelos alunos do Mestrado em Design Multimédia no âmbito da unidade curricular de "Projeto Multimédia I" - 1º Semestre de 2018/19, lecionada pelo Professor Luís Frias.

“We are now in transition from an object-oriented to a systems-oriented culture.
Here change emanates, not from things, but from the way things are done.”

Jack Burnham (1968), Systems Esthetics

O tema enquadra de forma pertinente o desenvolvimento contemporâneo da indústria de plataformas e produtos digitais, nomeadamente o design de aplicações progressivas para web (PWA) e de aplicações nativas para dispositivos móveis.

A crescente complexidade no desenvolvimento de produtos digitais, e o uso intensivo de suportes de interface e conteúdos ricos em media digitais, exigem uma atitude projetual de design baseada não na resolução de objetos ou simples articulações entre peças mas de todo um ecossistema de partilha e recombinação evolutiva de elementos de design.

Escolhendo como bases temáticas de desenvolvimento as preocupações ambientais de sustentabilidade e descarbonização, mas também as novas formas de mobilidade e sustentabilidade sócio-económica numa perspetiva local/regional, os trabalhos desenvolvidos pelo(a)s aluno(a)s do mestrado integraram nos seus projetos as melhores práticas de investigação para um Design focado na eXperiência do Utilizador.

A exposição pode ser visitada pelo público em geral no horário de funcionamento do Museu de Lanifícios da UBI e da Universidade da Beira Interior.

Ver Cartaz

Datas
De 23 de janeiro a 10 de março de 2019 | De terça-feira a domingo, das 9h30-12h00 e das 14h30-18h00

Local
Museu de Lanificios da Universidade da Beira Interior
Núcleo da Real Fábrica de Panos (Galeria do Corredor das Fornalas II)
Rua Marquês d'Ávila e Bolama, 6201-001 Covilhã
GPS: 40º 16' 37" N 7º 30' 29" W  

Acesso
Entrada livre e gratuita


 Exposição de Design Industrial

UNOVIS 2019 - Casual Chairs

 

Alunos do curso de Design Industrial da UBI

De 8 de janeiro (17h00) a 10 de fevereiro de 2019 (Real Fábrica Veiga)

 

No próximo dia 8 de janeiro, pelas 17h00, será inaugurada a exposição Unovis 2019 – casual chairs, que apresenta o trabalho efetuado pelos alunos da licenciatura de Design Industrial na unidade curricular de "Modelagem e Protótipos", da Faculdade de Engenharia da Universidade da Beira Interior.

O trabalho efetuado pelos alunos é inspirado nas vanguardas do princípio do século XX, pintura, design e arquitetura, através da análise e reinterpretação de peças de referência. Na elaboração das maquetas são exploradas as potencialidades expressivas, estruturais e funcionais do objeto cadeira.

São estudados quatro períodos do Movimento Moderno: o Construtivismo russo; o movimento holandês De Stijl; a fase mais racional e industrial da escola alemã Bauhaus; e o Funcionalismo Orgânico  no design escandinavo e americano do pós guerra. Este estudo é materializado por maquetas evolutivas a diferentes escalas e culmina num protótipo concebido e construído pelo aluno.

Ver Cartaz

Datas | Horário
De 8 de janeiro a 10 de fevereiro de 2019 | De terça-feira a domingo, das 9h30-12h00 e das 14h30-18h00

Local
Museu de Lanificios da Universidade da Beira Interior
Núcleo da Real Fábrica Veiga (Galeria de Exposições)
Calçada do Biribau, s/n (ao Parque da Goldra), 6201-001 Covilhã
GPS: 40º 16' 37" N 7º 30' 29" W  

Acesso
Entrada livre e gratuita