PT | EN

 Sábados no Museu...

Sábados no Museu... é uma iniciativa destinada às famílias (dois adultos e duas crianças) que, para além de usufruirem da entrada nos dois núcleos museológicos com as expo-sições "Da manufactura à industrialização dos lanifícios", as crianças também poderão explorar o Museu, de forma lúdica, com atividades educativas adequadas às suas idades. Entre as 16h e as 17h30, nos dias 1, 8, 15, 22 e 29 de fevereiro, 7, 14, 21 e 28 de março e 4 de abril, visitem-nos e aproveitem o que temos para oferecer. Com inscrição obrigatória até ao dia anterior à realização da atividade.

Famílias ao Museu...

Nos dias 2 de fevereiro, 1 de março, 5 de abril3 de maio e 7 de junho, das 15h às 16h30, dar-se-á continuidade à atividade Famílias ao Museu... que decorrerá nos primeiros domingos de cada mês. Enquanto os adultos visitam as Reais Fábricas acompanhados por um guia, as crianças, entre os 8 e os 14 anos, poderão explorar a Real Fábrica de Panos na companhia da arqueóloga Beatriz Correia. Para os interessados em aproveitar esta tarde de domingo gratuita, deverão proceder à pré-inscrição até ao dia anterior, pelo telefone 275241411 ou pelo e-mail muslan@ubi.pt.

  • UNOVIS 2020
    Até 16 de fevereiro, na Galeria da Real Fábrica Veiga, apresenta-se mais uma edição da Exposição de Design Industrial "UNOVIS 2020 - Casual Chairs". Saiba +

  • Em busca do Museu desconhecido
    Uma nova série na RTP que apresen-ta os museus menos conhecidos da RPM. O episódio sobre o Museu de Lanifícios será emitido a 25 de novembro. Saiba +

  • Tardes de Domingo
    Aproveite para visitar o Museu de Lanifícios na próxima tarde de domingo de 2 de fevereiro, quando os ingressos são gratuitos. Saiba + aqui.

  • Rota da Covilhã, cidade-fábrica
    São três percursos a pé pela cidade da Covilhã, que permitem conhecer os espaços mais significativos da cidade e observar um vasto património industrial. Saiba +

  • Draperies de João Castro Silva
    Na Área Arqueológica da Real Fábrica Veiga ainda pode apreciar a instalação artística de João Castro Silva. É a arte contemporânea a fundir-se com a arqueologia industrial.