PT | EN

 Desenho | Escultura

Pensar pelo desenho

António Delgado

2 de março (16h00) | Real Fábrica Veiga

No próximo dia 2 de março, a partir das 17h30h, irá ter lugar na Real Fábrica Veiga a inauguração da exposição “Pensar pelo Desenho”, da autoria de António Delgado, professor da Escola Superior de Arte e Design do Instituto Politécnico de Leiria, que, entre as 16h00 e as 17h30, será antecedida de um Colóquio sobre o mesmo tema, no âmbito das Tardes de Quinta no Museu.

Sinopse da Exposição

A presente  exposição é um ensaio prático/visual sobre o processo criativo do autor e o seu conteúdo pedagógico. Sem fazer uma história biográfica, mas apoiando-se nela, a exposição mostrará processos  na forma  de desenhar e conceber o trabalho em escultura, tecido e iniciado a partir do desenho. Um meio operativo que permite antever de forma diferente o apropriado e o acessório existente numa obra de arte e, em particular, nas de caráter escultórico, mas também  tudo o que possa ser  a especulação gráfica ou teoria gráfica desse mesmo processo criativo e projetual.

Salientam-se os conceitos de projetos úteis e inúteis e a sua finalidade através da visita e interpretação de trabalhos gráficos em conceções associadas à arquitetura, à criação industrial, às engenharias, ao design, ao debuxo  à pintura e à escultura, representativas na  elaboração do processo criativo do autor. Quando concebe estes trabalhos, o autor   “omite”  qualquer referência associada à ideia de desenho artístico e o que ele representou para as vanguardas do séc. XX e na atualidade, pelo facto do desenho ser na sua obra um meio operativo e mediador de um processo: - Não é um fim em si mesmo. Medeia entre o que pensa e o que quer fazer, no campo da Arte e, concretamente, na área da escultura.

Salienta, ainda, que este trabalho plástico tem uma forte componente TELÚRICA, ETNOGRÁFICA e ANTROPOLÓGICA por estar  diretamente associado ao MUNDO RURAL PORTUGUÊS  e aos inúmeros artefactos úteis e estéticos que o ser humano produziu  para domesticar a NATUREZA, onde se salienta o rico mundo da tecelagem.  

António Delgado, 2017

Curriculo do autor

António Delgado
Turquel, Alcobaça, Portugal, em 1958.

Doutor em Belas-Artes, área de Escultura, pela Universidade do País Basco UPV-EHU, 2001 (Prémio Extraordinário 2003).

Desde finais dos anos oitenta do séc. XX até ao presente participou num grande número de exposições entre coletivas e individuais, em Portugal e outros países da União Europeia, destacando-se exposições na ARCO Madrid e exposições oficiais a convite do Estado.

Na área de Artes Plásticas obteve vários prémios em Portugal e em Espanha, estando representado em coleções particulares e institucionais nos dois países.

É professor coordenador da área científica das Artes Plásticas, por concurso público, na Escola Superior de Arte e Design do Instituto Politécnico de Leiria, e, como investigador, pertence ao Centro de Investigação em Belas-Artes da Universidade de Lisboa (CIEBA).

Tem várias publicações sobre Arte, imagem e desenho, em Portugal e em Espanha, particularmente sobre as relações entre a Arte e a Morte e sobre a cidade e a construção da memória e do lugar. Ministrou cursos sobre estes temas e Cultura Portuguesa em Universidades espanholas em formação doutoral. Foi arguente e vogal de um número considerável de teses de doutoramento, em Portugal e fora do país.

Ver Cartaz

Saiba + sobre o Colóquio


Datas
De 2 de março (17h30) a 7 de maio de 2017

Horário
De terça-feira a domingo | 9h30-12h00 e 14h30-18h00

Local
Museu de Lanifícios da UBI / Núcleo da Real Fábrica Veiga (Galeria)
Calçada do Biribau, s/n (ao Parque da Goldra), 6201-001 Covilhã

Condições de Ingresso
Entrada livre e gratuita